Sport Clube da Catumbela

Estou a considerar seriamente deixar de torcer pelo Benfica e passar a apoiar o Sport Clube da Catumbela, do qual o meu avô João chegou a ser presidente (segundo o meu pai diz, no único ano em que o clube ganhou o campeonato de Angola). Isso é que é um clube, e não esta coisinha sem sal que perde 2-0 de um CSKA que se limita a chutar duas vezes í  baliza.

Este Artigo Tem 14 Comentários

  1. vasco cardoso

    Não me lembro o ano em que o Sport Clube Catumbela ganhou o campeonato de Angola, mas sei que nele jogava um primo meu, Mário de Carvalho, mais conhecido por “Cachimbinha”, já falecido. As meninas da época, em saraus que eram famosos na Associação Benificente e Recreativa da Catumbela, até fizeram uma canção alusiva ao facto e às dificuldades que a Associação Provincial de Futebol tinha en entregar a taça a quem de direito.Rezava assim: É o Catumbela, nosso campeão, Lobito e Benguela, tomem atenção que o “Cachimbinha” quando apanha a bola, dribla, faz caixinha e passa a cachola…..Bons tempos.Do S.C.Catumbela sairam jogadores como O Yaúca(Belenenses e Benfica) e o Santana(Campeão europeu pelo Benfica)

  2. marilia martins

    O Sport Club Catumbela foi campeão em 1959, o meu pai (Amadeu Martins) fazia parte da equipa

  3. Branquinho Lopes ( Bila )

    Conheci bem o Sr. Coelho Nunes. Pratiquei desporto no Sport Clube Catumbela, camisola azul e branca, mais ou menos como a do Porto. Joguei futebol e basquetebol. Mas no NOSSO CATUMBELA já em 1942 havia sido campeão de Angola.
    Aquilo era uma MALTA fixe.

  4. ANTONIO BARREIRA

    CATUMBELA BOM CLUBE.RESPEITAVEL. NOS JORNAIS DA EPOCA SEGUI SEMPRE OS CAMPEONATOS ULTRAMARINOS.TEVE BONS JOGADORES YAUCA SIM FOI BOM JUNTAMEMENTE COM OUTROS
    GOSTAVA DE SABER A CONSTITUIÇAO DAS EQUIPES DO CATUMBELA BEM HAJA CATUMBELA

  5. emmanuel gonçalves

    grandes tempos… os nossos também foram os bons, nos anos 87,88,89,90,91,92 ganhamos tudo na classe dos cassulinhas, no hoquei e futebol salão. o sporting club da catumbela agora tem o nome de União Recreativo, Desportivo da Catumbela e o caximbinha (o mister cambaio), foi o meu avô e foi nosso mister no futebol 5 e o nosso mister no hoquei também falecido foi o teixeira crijostemo ambos foram mortos no confronto de 92…

  6. Jorge Alves Rodrigue

    O meu Pai fala destes nomes, com saudade e amizade. Cachinbinha, (para o meu Pai o Garrincha ) Yaúca que o meu Pai veio a encontrá-lo aqui em Portugal, o meu Pai diz que era o maior mas o álcool…conta histórias dele,num jogo entrou ao intervalo bêbado e marcou 3 de rajada…o José Águas, o Santana que para o meu Pai era um maestro ( fomos ao funeral dele em Freamunde onde esteve presente o Raúl Águas)…o meu Pai é Luis Rodrigues e jogou no Lobito Sport Club. Da Catumbela saíu um bom extremo esquerdo para o Benfica mas por pouco tempo, o Mendes casado com (como é possível não me lembrar do nome) irmã da Mariazinha e irmão do Costinha meus Padrinhos. Memórias.

  7. Joaquim Santana

    Por acaso encontrei esta pagina gostei de ler nomes que sempre me foram familiares, como não podia deixar de ser falados pelo meu pai, familiares e amigos. O meu pai começou a jogar nesse clube. Seu nome era Joaquim Santana (jogou no Benfica)

    1. Centro Veterinário de Campolide

      Joaquim, sendo filho do Joaquim Santana que foi jogador do Sport Club Catumbela e Bi Campeão europeu pelo Benfica(1961/1962), tenho a dizer-lhe que o seu pai era meu vizinho na Catumbela e nosso amigo. Eu tenho ideia de ter ido ao funeral do seu pai mas para o cemitério de Benfica. Será que depois foi tresladado para Freamunde? Um abraço para si.

  8. Joaquim Santana

    Quanto ao senhor Jorge Alves Rodrigue, quero agradecer a sua presença no funeral do meu pai. Obrigado

  9. Fernando N. Correia

    Recordo com saudade, Augusto, Mario Santos; Cilito, Franco, Rufino, Berardi e Aurélio, grande CLUBE…..

  10. Fernando N. Correia

    Equipa 1959/60, treinador António Lara, considerada a equipa que melhor fotebool praticou de todos os tempos do Clube.
    Fernando, considerado o jogador mais popular do respectivo ano, do jornal (Concurço O Intranzigente do Lobito).

  11. João Manuel Dias de Oliveira

    Fui nascido e criado até aos 7 anos na Vila da Catumbela e até aos 16 vivi no Lobito.
    O Yauca antes de vir para o Belenenses, além de jogar no S.C.Catumbela trabalhava como alfaiate para o meu pai.
    Sou filho de alguém muito ligado quer a Sport Clube Catumbela,quer ao União, cuja alcunha era “Otto Bumbel” e estava quase sempre acompanhado pelo Sá Gomes,mais conhecido por “Páprika”.
    Bem hajam.

  12. napoleao

    alguem tem fotos da equipa de futebol do tempo colonial do Uniao da Catumbela?

  13. Amílcar Nunes Afonso

    Também vivi na Catumbela de Dezembro de 1960 até ir para a tropa no Huambo em 1966. Também pratiquei futebol nos juniores do S.C.C, durante 3 anos. Lembro-me do Guedes, Cilito, Chandeco, (Berardi, encopntrei-o em Lisboa, assim como a irma), Manuel e outros de que já não me lembro. O treinador era o Sr. Quintas. Também me lembro Do Sr. Cachimbinha ( mas já não jogava), e do Conduto (defesa dos seniores). Vivi mesmo ao lado da irmã do Santana cujo marido (Sr. Arnaldo) me emprestou as botas, com que treinava e jogava (muito pouco, porque havia grandes interpretes melhores do que eu). A outra irmã do Santana, era casada com o Sr “Cachinjonges” (alcunha porque era conhecido). Há época o Catumbela praticava Futebol e basquetebol masculino e feminino. A associação (dona do cinema) praticava hóquei em patins e basquetebol feminino. Grandes jogos entre as duas equipas femininas. O Catumbela tinha uma jogadora (Deolinda) que aos dias de hoje era uma “craque”. Fantástica jogadora, a Fernanda Cardoso, a Guida, as filhas do Sr. Cachinjonges.

A sua opinião é importante. Deixe-a aqui:

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

João Nunes

João Nunes é um autor, guionista e storyteller que gosta de ajudar os outros a contar as suas próprias estórias. Divide o seu tempo entre Angola, Brasil e Portugal e já escreveu mais de 3500 páginas de guiões produzidos de curtas e longas metragens, telefilmes e séries de televisão.