As Crónicas de Nárnia

Fui ontem ao Cinema Atlântico ver “O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa”, o primeiro volume das “Crónicas de Nárnia” a ser adaptado para o cinema.

Tenho pena de não ter descoberto esta obra quando tinha a idade do meu filho Frederico – onze anos. Ofereci-lhe o livro neste Natal e ele adorou, devorando-o num ápice.

Percebe-se porquê – a história tem tudo para encantar um jovem como ele. Protagonistas da sua idade, fantasia e aventura, cenas fortes, enredo simples (sem ser simplório) e, sobretudo, uma divisão clara entre o Bem e o Mal, sem muitas nuances e cinzentos que, nesta fase da vida, ainda são complicados de entender.

O cinema estava absolutamente cheio, e o público participativo como sempre. Quando o leão e a feiticeira se fecham sozinhos na tenda para discutir um acordo, houve logo quem gritasse “Vai nascer um simbazinho!”.

Pessoalmente não tenho nada contra este tipo de envolvimento com o filme mas acho que ontem exageraram. Teria apreciado um pouco mais de silêncio para poder mergulhar a fundo no universo maravilhoso de Nárnia, onde os centauros cavalgam ao lado dos filhos de Adão e Eva para combater as forças do Mal, e um leão de voz grave e profunda simboliza tudo o que é justo, certo e superior.

Quem me dera ter onze anos de novo.

João Nunes

João Nunes é um autor, guionista e storyteller apaixonado por contar estórias e ajudar outras pessoas e marcas a contar as estórias delas. Divide o seu tempo entre Portugal, Brasil e Angola, tendo já escrito mais de 3500 páginas de guiões produzidos de longas metragens, telefilmes, séries de televisão e curtas.

2 thoughts on “As Crónicas de Nárnia”

  1. Tomás Nunes (filho)

    ola.como te tão a correr as ferias.era pra mandar beijos.ah!e bom documentario.

    ass:

    Tomás Nunes (filho)

A sua opinião é importante. Deixe-a aqui:

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Shopping Cart
  • Your cart is empty.
Scroll to Top
%d bloggers like this: