Avançar para o conteúdo

O truque final do Final Draft

    O Final Draft foi o primeiro programa profissional de escrita de guião que eu adquiri. Foi com ele que escrevi o meu primeiro telefilme, o "Mustang", e acompanhou-me durante muito tempo.

    Recentemente fui seduzido por outras alternativas, nomeadamente o MovieMagic Screenwriter e o CeltX. Principalmente por uma razão muito simples: volta não volta o Final Draft 7 (a versão actual) tinha a tendência para "estourar" no momento em que eu fazia "save", deixando-me a olhar para o écrã onde o meu guião tinha estado antes. Nunca perdi nada de muito importante, mas foi o suficiente para me irritar.

    Até que, a semana passada, o Paolo Marinou-Blanco me ensinou "o segredo": basta não colocar letras acentuadas, traços ou outros símbolos nos nomes dos documentos. Usando apenas letras sem acentos e números, estamos safos. Comecei a fazer isso e, de repente, o Final Draft ganhou de novo todo o seu charme. Vou continuar a testar este truque e, se houver novidades, colocarei aqui.

    1 comentário em “O truque final do Final Draft”

    1. Pingback: joaonunes.com» Media » Saiu o Final Draft 8

    Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.