Avançar para o conteúdo

Os conselhos de escrita de J.K.Rowling

    A famosa J.K. Rowling, autora da incontornável série de livros do Harry Potter, mantém um site onde, além de promover as suas obras, também dá notícias e responde a questões dos leitores.

    Num desses artigos, quando confrontada com a pergunta “Tem algumas dicas para quem também quer escrever?”, a escritora foge à tentação de dar uma lista de conselhos, ironizando até sobre possíveis títulos: “Siga as Regras de Ouro de J.K. Rowling para o Sucesso!”

    Em vez disso, prefere fazer um outro rol, a que chama:

    Provavelmente não vais longe sem…

    • Leitura – a autora dedica o conselho especialmente aos escritores mais jovens, garantindo-lhes que não podem ser bons escritores se não forem leitores devotados. Através da leitura os candidatos a autores poderão analisar o que faz os bons livros, e encontrar modelos para seguir até descobrirem a sua própria voz.
    • Disciplina – escrever mesmo quando a musa não está a colaborar é essencial para o sucesso que, na versão de J.K. de um velho cliché, tem mais a ver com transpiração do que inspiração (apesar dos momentos em que a inspiração se manifesta serem, segundo a autora, “gloriosos”).
    • Resiliência e humildade – a rejeição e a crítica fazem parte da vida de um escritor, e tanto podem ser externas – editores e críticos – como internas – aquela vozinha que nos diz para desistir porque somos uma fraude. Daí ser essencial que cada autor desenvolva a sua capacidade de resiliência, sem perder a humildade necessária para ouvir as opiniões e comentários construtivos.
    • Coragem – segundo J.K. Rowling, ecoando as opiniões de tantas outras vozes sábias, “o medo de falhar é a razão mais triste para não fazermos o que estamos destinados a fazer”. E dá o seu próprio exemplo; só quando encontrou a coragem para começar a enviar os seus manuscritos a editoras é que abriu a possibilidade do sucesso.

    “Em última instância, não preferes ser a pessoa que terminou efetivamente o projeto dos teus sonhos, do que a pessoa que continua a dizer que “sempre quis fazer”? – J.K. Rowling

    • Independência – para a autora, independência é a capacidade de resistir à pressão para seguir religiosamente todas as listas de Dez Dicas para o Sucesso que abundam por aí, na net e em livros. E sugere mesmo a consulta do site Writer Beware para nos precavermos quando essas listas de dicas assumem formas fraudulentas (“Como ganhar um milhão de dólares com os seus livros”, etc.)

    J.K. Rowling termina o seu artigo com uma reflexão muito inspiradora: “Em última instância, na escrita como na vida, a tua tarefa é fazer o melhor que puderes, aprimorando as tuas inerentes limitações no que for possível, aprendendo tanto quanto conseguires e aceitando que obras de arte perfeitas são apenas um pouco menos raras do que pessoas perfeitas.”

    Vale a pena complementar este artigo com a audição do discurso de J.K. Rowling na Universidade de Harvard, sobre os benefícios de falhar e importância da imaginação (Nota: apesar de ser em inglês, o YouTube também permite a tradução automática de legendas para português, que já dão uma ideia do conteúdo do discurso).

    A transcrição do discurso pode ser encontrada nesta página: https://news.harvard.edu/gazette/story/2008/06/text-of-j-k-rowling-speech/

    Deixe um comentário

    O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.