Perguntas & Respostas: A quem devo mostrar um draft de 45 páginas escrito em 5 dias.

A quem devo mostrar em primeiro lugar um draft de 45 páginas escrito em 5 dias?

Paulo

Olá Paulo, em primeiro lugar parabéns por ter terminado o primeiro draft do seu guião. Mas a resposta à sua pergunta é muito simples:

A ninguém”.

Michael Arndt, o autor de Little Miss Sunshine, um dos meus filmes favoritos, revelou em diversas entrevistas que escreveu a primeira versão do guião num fim de semana longo. Mas depois demorou anos a rescrevê-lo…

O primeiro draft de um guião, e ainda mais quando é assim “espontâneo”, serve apenas para arrancar a estória de dentro de nós. É um produto exclusivamente destinado a consumo próprio, que não deve ser partilhado com mais ninguém.

Como dizia o grande Hemingway, “a primeira versão de qualquer coisa é uma merda…”.

E uma outra escritora muito conhecida, Anne Lamott, também se refere às “primeiras versões realmente merdosasno seu popular livro Bird by Bird[1].

Se é assim para os grandes, é assim para qualquer um de nós. E mais – é assim que deve ser.

Como já escrevi num artigo anterior, dedicado às “más primeiras versões“, elas são importantes por muitas razões:

  • São mais fáceis de terminar;
  • Ajudam-nos a descobrir a estória;
  • Libertam-nos da pressão da perfeição;
  • Permitem-nos explorar mais caminhos;
  • São ideais para brincar com novas ideias.

Se reparar, a pressa em apresentá-las a alguém não é uma dessas razões.

Depois de terminar a escrita de uma primeira versão rápida, vem todo o trabalho de reescrita, que se destina precisamente a transformar essa massa orgânica, rica e natural, mas crua, num produto apto para consumo externo.

Só quando estiver nessa fase o deverá mostrar a alguém. E quando o fizer, terá de ser a alguém em quem confie que lhe irá dar um feedback honesto, e não apenas dizer-lhe o que você quer ouvir.

Nos Estados Unidos há muito a tradição de criar “círculos de escritores”, que partilham uns com os outros os seus textos. Nunca fiz parte de nenhum, mas para quem se consiga organizar, penso que deve ser uma boa solução.

No seu caso, além do curto prazo de escrita que refere, há ainda um outro sinal de alerta: a dimensão do seu draft.

A não ser que esteja a escrever um piloto para televisão, 45 páginas não é realmente um tamanho muito adequado para nenhum tipo de projeto. É curto demais para uma longa metragem, mas longo demais para uma curta.

Se, por outro lado, for um episódio de televisão, então também não adianta apresentá-lo sozinho. Deve sempre ir acompanhado por uma “bíblia” da série que está a escrever.

Conclusão

Não se sinta desanimado por esta resposta. Como lhe disse no início, está de parabéns por ter terminado o seu primeiro draft.

As etapas que se seguem servirão para o tornar ainda melhor e revelar todo o seu potencial. E um guião assim terá mais hipóteses de chamar a atenção de quem o poderá viabilizar, seja uma produtora, um realizadora ou uma atriz.

Notas de Rodapé

  1. É uma das melhores (e mais divertidas) obras sobre o processo da escrita[]
You are currently viewing Perguntas & Respostas: A quem devo mostrar um draft de 45 páginas escrito em 5 dias.

A sua opinião é importante. Deixe-a aqui:

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

João Nunes

João Nunes é um autor, guionista e storyteller que gosta de ajudar os outros a contar as suas próprias estórias. Divide o seu tempo entre Angola, Brasil e Portugal e já escreveu mais de 3500 páginas de guiões produzidos de curtas e longas metragens, telefilmes e séries de televisão.