Técnica

Sin City

Não posso dizer que “Sin City”, de Frank Miller e Robert Rodriguez, seja um bom filme, porque não é exactamente de um filme que se trata. “Sin City” é coisa nova, uma mutaíão de uma banda desenhada, mas não no sentido depreciativo com que normalmente se faz essa comparaíão. Neste caso é um elogio, ou …

Sin City Leia Mais »

Sideways

Graças ao meu novo e fabuloso clube de ví­deo, consegui finalmente ver um filme que até aqui me tinha escapado: “Sideways”, escrito por Alexander Payne e Jim Taylor.

“One of the easiest things in the world is not to write. If it were easy, everyone would do it.” — William Goldman
“You can only write, ‘Somebody wants something, something else is in their way of getting it.'” — Aaron Sorkin
“There is such a tendency to overwrite today. There needs to be an economy of words. And that’s what I learned over time — the economy of words.” — Shane Salerno

“One of the easiest things in the world is not to write. If it were easy, everyone would do it.” William Goldman “You can only write, ‘Somebody wants something, something else is in their way of getting it.’” Aaron Sorkin “There is such a tendency to overwrite today. There needs to be an economy of …

“One of the easiest things in the world is not to write. If it were easy, everyone would do it.” — William Goldman
“You can only write, ‘Somebody wants something, something else is in their way of getting it.’” — Aaron Sorkin
“There is such a tendency to overwrite today. There needs to be an economy of words. And that’s what I learned over time — the economy of words.” — Shane Salerno
Leia Mais »

A Selva

Hoje vi “A Selva” no Lusomundo Gallery. “A Selva”, ou o que restou dela, depois de um corte e recorte “selvático” (perdoem-me o trocadilho). Não sei quantos minutos retiraram a esta versão televisiva, mas o que sobrou tem tantos buracos narrativos, tantos saltos, tantas falhas e incoerências que mal se mantém de pé. Se se …

A Selva Leia Mais »

Kalulu

A minha cozinheira Domingas presenteou-me hoje com um prato típico angolano: o kalulu de carne seca. O G., um colega brasileiro, almoçou comigo e pode confirmar que o resultado foi excelente. Aqui fica a receita: De véspera deixa-se a carne seca de molho em bastante água. Na altura de cozer troca-se a água e põe-se …

Kalulu Leia Mais »

Nota técnica

Para quem tenha curiosidade por estas coisas da net, este blog é mantido graças a um programa “open source” (isto é, grátis) chamado Word Press.

Almera

Num spot de rádio para o Nissan Almera, ouvido hoje aqui em Portugal, uma namorada/mulher/amiga interpela o condutor do carro em que segue, pedindo-lhe para andar mais devagar. O rapaz – pela voz parece novo – responde que “com o Nissan Almera” é impossí­vel andar devagar“.Num paí­s onde morrem 1113 pessoas por ano em acidentes de automóvel (cito o número de memória, mas anda por aí­); onde o presidente da República se sente compelido a fazer uma presidência aberta dedicada í  sinistralidade rodoviária; onde as reformas do código da estrada se sucedem sem resultados aparentes; num paí­s assim, escrever um spot destes é um atentado, não só ao bom senso, não só í  ética profissional e í  decência humana, mas principalmente í s famí­lias de todas as ví­timas da nossa ”guerra das estradas“ (perdoem-me o cliché).Os miúdos acabados de sair do IADE que escreveram este spot não devem perceber estas minhas lamúrias.

Ora pópilas!

Com a ida para Angola às portas reli o último romance de José Eduardo Agualusa. O Vendedor de Passados combina uma escrita assumidamente borgesiana com um toquezinho de Paul Auster e uma enorme fluidez e simplicidade. É um livro para ler depressa e reler devagar.

Strange fruit

As ruas de Portugal estão cheias de Pais Natal pendurados nas posições mais incrí­veis.

Shopping Cart
  • Your cart is empty.
Scroll to Top