Artigo

Cheguei

Domingo, pouco antes das 20 horas, desembarquei em Luanda. O ar quente e húmido e o aroma rico e penetrante recordaram-me imediatamente Manaus – memória agradável, obviamente.

Casa nova

A agência mudou-se recentemente para novas instalações, construí­das de raiz perto da praía da Independência, com vista para a bancada onde as personalidades do regime assistem aos desfiles e comí­cios importantes.

Mantorras

Assisti ao Benfica-Boavista durante o jantar. Boas notí­cias: os jogos importantes passam quase todos cá em Angola.

Saudades

De que é que eu vou ter saudades em Angola, para além, obviamente, da famí­lia, dos amigos, dos colegas e da casa?

Surprise!

Quando esta noite cheguei a casa dos meus pais para jantar, depois de finalmente ter conseguido levantar o visto para Angola, a última coisa que esperava era encontrar toda a famí­lia à minha espera. Tinham preparado para mim e para a Lu uma festa-surpresa que, ainda por cima, foi mesmo surpresa.

Ora pópilas!

Com a ida para Angola às portas reli o último romance de José Eduardo Agualusa. O Vendedor de Passados combina uma escrita assumidamente borgesiana com um toquezinho de Paul Auster e uma enorme fluidez e simplicidade. É um livro para ler depressa e reler devagar.

Strange fruit

As ruas de Portugal estão cheias de Pais Natal pendurados nas posições mais incrí­veis.

Um pouco de história

No iní­cio de 2004 fui convidado para participar num projecto profissional que me daria a possibilidade de passar alguns meses em Luanda. Agarrei a oportunidade com ambas as mãos.

Angola

Daqui a três dias parto para Angola.

Shopping Cart
  • Your cart is empty.
Scroll to Top